quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Professora sim, tia não

EDUCAR É TUDO 
DE BOM!
video
 
 
Professora sim, tia não.

Paulo Freire deixou muitas lições importantíssimas para os mestres, e os que desejam ser, É necessário aprender de tudo um pouco, nunca acreditando que já sabemos de tudo ou que estamos fazendo tudo certo. A vida é uma escola de muitas histórias e muitas páginas também...


                              
Paulo Freire, uma personalidade extraordinária, viveu na integra uma paixão incessante pelo ensino, neste livro, Professora sim, tia não cartas a quem ousa ensinar, ele mergulha em seus sentimentos quando transmite ao professor a responsabilidade desta grande tarefa que exige tanto do professor, deixa claro que não basta transmitir conhecimentos, mesma que esta transmissão seja de uma forma plausível, com afinco e desvelo, é preciso ter amor pelo que faz, sentir paixão, não esta paixão passageira, que qualquer vendaval é motivo para recuar, mas uma paixão ardente capaz de doar o melhor de si. Sabendo que a professora que se presa vai além de tia, pois, ela que esta presente diariamente, acompanhando o crescimento gradativo do aluno, além de ama-la, está pronta para ensinar, enquanto a tia ama, mas às vezes ausente e distante.

  Vejamos as palavras proferidas por Paulo Freire, Ensinar é exigir tanto de si quanto de quem aprende, por isso não pode ser feito de qualquer maneira, requer responsabilidade social. E é por isso que é preciso manter  uma programação com constante avaliação. Além disso, há os pacotes fechados, prontos, que, quando em contato com a realidade contextual de cada lugar, desaparecem ou formam deformando. Justamente aí se apresenta o autoritarismo como suporte às “Tias” para terminar o dia, a tarefa.


O texto, "embora simples", tem a intenção de mostrar a tarefa do ensinante que é também a de ser aprendiz. O professor é um eterno aprendiz  sempre aberto para receber novos conhecimentos, ou melhor, o bom mestre é aquele que esta sempre atento para receber, sempre tirando proveito de todas as oportunidades que a vida lhe proporcionam,  tirar uma lição de cada acontecimento.
Segundo Freire é preciso ousadia ao próprio fato de se fazer professor, educador, que se vê responsável profissionalmente pela formação permanente. Nesse sentido, não se quer desmoralizar ou desvalorizar a figura da tia, mas questionar a desvalorização profissional, que vem acontecendo há décadas, de transformar a professora num parente postiço. deixando de lado prioridades. É possível ser tia sem amar os sobrinhos, sem gostar sequer de ser tia, mas não é possível ser professora sem amar os alunos, mesmo que amar, só, não basta, não é o suficiente o sucesso do professor depende do seu desempenho, e para desempenhar bem é preciso amar o que faz e para quem. Portanto, talento, conhecimento, dedicação, reciclagem, dinamismo, perseverança, tudo isto andam juntos, mas, porem, o amor pelo que faz é a verdadeira essência para o sucesso acadêmico.








Nenhum comentário:

Postar um comentário