segunda-feira, 20 de setembro de 2010

FILME: A ESPERA DE UM MILAGRE

Sugiro este filme:  “A espera de um milagre 
 
1.     Duas cenas que mais tocou a minha sensibilidade  
No ano de  1935, no corredor da morte de ama prisão da ouisiana, conta a história da relação entre Paul Edgecomb, o chefe de guarda da prisão, e um de seus prisioneiros, John Coffey.
1ª Cena: amizade inexperada  de Paul Edgecomb e John Coffey.  Durante anos, Edgecomb anda por esses corredores  acompanhando um grande numero de presos. Mas nunca antes conhecera alguém como John Coffey, um negro enorme condenado por ter matado brutalmente duas gêmeas de nove anos. Mas, porem, o tamanho e aparência de Coffe impediam que as pessoas vissem a grandeza e bondade de seu coração. Além de sua natureza simples e ingênua e um medol do escuro, o preso possuia um Don sobrenatural. Através deste don foi capaz de ressuscitar um rato só pra não ver o prisioneiro ao lado (dono do rato) chorando. Com este mesmo don Curou o próprio Edgecomb que tinha uma forte infecção urinária  que lhe causava muitas dores curou também a esposa do amigo Edgecomb que estava com cancer terminal.  Enfim, um homem diferente, extrarordinário, e4stava ali fazendo e esperando a sua sentença no corredor da morte. Edgecomb começa a questionar como pode? Eu não acredito! Um homem como Coffe ser o culpado do assassinato das duas meninas gêmeas.
2º  Momento da execução: não contive as lágrimas:
Coffe sendo levado para a cadeira eletrica, não estava chorando, mas sorrindo dizendo que brevemente estaria melhor.
Ao chegar até  a cadeira antes  da execução o chefe perguntou a ele, se tinha algo para dizer a todos os presentes. Ele apenas disse: Desculpe-me por ser o que sou. Um dos soudados que estava apertando os cintos na cadeira não conseguiu controlar suas lagrimas, ao ver um homem bom ser condenado sem direito de defesa.
VALORES:
Não julgar pelas aparências

Coffe, foi julgado a morte, pelo crime de duas crianças gêmeas, que foram encontradas mortas no seu colo, uma em cada braço, Coffe gritou, chorou muito e disse apenas: não pude evitar. Aparentemente ele foi pego em flagrante. E agora preso esperando a sentença, julgado a cadeira eletrica. Não tinha ninguem para defende-lo, apenas ele e Deus sabia quem praticou tamanha astrocidade.  Quem julgou Coffe? o preconceito, e a discriminação que sempre esteve presente no coração das pess

   Amar o próximo mesmo quando o mundo esta contra
pau Edgecomb  um guarda de prisão que desenvolve um relacionamento   incomum e comovente com um preso que possui um dom ao mesmo tempo mágico, misterioso e miraculoso. Naquela prisão estava também vários outros condenados a morte, cada um com seu diagnóstico na sentença prescrita. Mas, porem todos tinha o amor e respeito por Paul. Ele demonstrava amor  incondicional por cada detento. Trazendo sempre uma palavra de animo.

 3º  valorizar o don e potencial de cada um John Coffey um homem dotado de um don sobrenatural incapaz de ser visto por aqueles que não encherga alem das aparencias. Este don foi despertado no momento de angustia e dor. No corredor da morte Coffey  esta esperando a sua sentença, foi condenado e julgado a morrer na cadeira eletrica. Paul Edgecomb viu em Coffey um homem diferente, alem de simples, humilde, tinha um coração enorme e o don de realizar milagres. Paul achava desperdicio um homem como Coffey em uma cela trancada apenas esperando a morte chegar. Num momento do filme ele diz, "a que irei falar para Deus quando encontrá-lo no julgamento final, que matei um de seus milagres?'. Ele ofereceu a Coffey a “liberdade” mas Coffey não quis, não desse geito, fugindo pelos fundos as escondidas. Mas mesmo assim  ele teve o privilegio de ser levado por por  Paul Edgecomb e mais dois soldados até a casa de  Selina, uma mulher com câncer terminal Coffey foi até o seu quarto e através do seu don o curou desta enfermidade. Muitas vezes em nossas escolas, faculdades deparamos com pessoas que aparentemente não mostra o seu potencial, o seu real valor, e nós o julgamos pelo que vemos, sem saber que com as nossas atitudes estamos matando um milagre de Deus.

4.     Com um olhar cinematográfico pude ampliar e enriquecer o meu olhar sobre a educação e sobre o processo escolar. Com base no filme assistido, ressalto e explico um aspecto que me levou a um olhar mais detalhado sobre a Educação ou sobre a sala de aula.

Paul Edgecomb  se destacou como um verdadeiro líder, alcançou o respeito dos detentos não através de sua autoridade na posição de chefe de guarda, mas sim, simplicidade, humildade, respeito, e principalmente amor ao próximo. Infelizmente nem sempre contamos com isto em nossas escolas, as vezes as nossas crianças são marginalizadas, discriminadas através de um olhar ou até mesmo uma palavra. Vejo isto como pessoas fora do lugar, ou seja, não tem vocação, amor pela profissão que escolheu esta ali por conveniência ou falta de opção.  Enquanto isto as crianças crescem em um ambiente pesado, sem amor, afeto, compreensão, e respeito. Mas ainda contamos com aqueles que estão ali porque amam o que faz, é isto que mantem as nossas crianças de pé e animadas a prosseguirem os seus estudos.

Um comentário: