sexta-feira, 5 de novembro de 2010

PPP Cotidiano da escola Prática social



VISÃO

DE

MUNDO
 O mundo se transforma constantemente, e o homem é sujeito da própria educação. Dessa forma, através da reflexão sobre o ambiente, ele contribuirá para as mudanças e melhorias. No mundo tecnológico, não perderá de vista a qualidade de vida.

VISÃO
DE

HOMEM
O homem por ser um ser racional tem sua participação ativa e includente no que refere a educação e é de fato uma construção humana Como tudo que o homem faz, faz no sentido de estabelecer a sua relação com outros humanos e com o meio ambiente onde está inserido, isso também poderá ser entendido como um ato de educação, por estes atos, passarem a influenciar outras pessoas.
VISAO

DE

            SOCIEDADE
 A participação do homem como sujeito da sociedade implica uma postura crítica. A cultura constitui a aquisição sistemática da expressão humana. Por isso, uma escola deve descrever sua visão de cultura.





POLITICAS


PÚBLICAS


Atualmente, com base nas políticas públicas governamentais de inclusão social, segurança alimentar, expectativas de mercado e de qualidade do meio ambiente, as instituições estão buscando viabilizar soluções por meio da popularização da ciência, procurando superar o distanciamento entre esta e a sociedade, que avançou nas últimas.
décadas, para que haja um crescimento econômico para um processo de inclusão social. Exigência básica para a efetividade de ações com esse escopo é a estruturação de arranjos organizacionais e interinstitucionais que democratizem inclusive os protagonizamos de forma a dividir responsabilidades e tarefas e aperfeiçoar os resultados.
COTIDIANO DA ESCOLA

PRÁTICA SOCIAL




COMUNIDADE
EXTERNA ESCOLA

Escola tem que ser um lugar prazeroso, de respeito, um lugar aberto para aceitar sugestões, críticas, um lugar que tenha um espelho transparente para ver o mundo na sua totalidade, com toda sua carga de conteúdos bons e maus, ver de perto e tentar mudar aquilo que for preciso, sem medo e sem preconceito,  um lugar onde todos se sintam parte, sejam parte, se integrando aos temas e ações que constroem o cotidiano escolar. Não há como formar cidadãos críticos, por exemplo, sem colocar em pauta assuntos que estão no dia-a-dia dos estudantes, que são falados na televisão, na rádio, na internet e em outras mídias, ou nem são comentados, mas que estão presentes o tempo todo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário